Para conter atos de violência, Flávio Dino aconselha Lula a evitar o “corpo a corpo” em campanha eleitoral de 2022

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), em recente encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pediu que ele redobrasse a segurança para não sofrer possível atentado durante campanha eleitoral de 2022.

De acordo com Dino, as eleições do ano que vem serão marcadas por atos de violência em virtude de existir a possibilidade do atual presidente, Jair Bolsonaro, perder a disputa.

Lula não tem saído às ruas para fazer campanha de “corpo a corpo” com o9 eleitor como Bolsonaro faz por todo o Brasil. Os conselheiros de Lula alegam que ele pretende expor-se o mínimo possível na campanha eleitoral de 2022. Ao invés disso, dedica a maior parte do seu tempo à gravação dos programas de propaganda no rádio e na televisão, debates virtuais ou não e ações nas redes sociais.

Recentemente, o presidente Bolsonaro ironizou o “medo” de Lula em sair para falar com o povo e disse:

- Manda o Lula organizar uma 'jegueata' para ele. Ele não pode andar na rua - ironizou, referindo-se às suas gigantescas motociatas realizadas em diferentes cidades do Brasil.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários