Feira de Caruaru (PE) é revalidada como Patrimônio Cultural do Brasil

A Feira de Caruaru, em Pernambuco, foi revalidada como Patrimônio Cultural do Brasil. A renovação do título ocorreu, na quinta-feira (22), durante a 96ª Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia vinculada à Secretaria Especial da Cultura, órgão do Ministério do Turismo.

O Secretário Especial da Cultura, Mario Frias, destacou a importância e o compromisso do Governo Bolsonaro em cuidar do Patrimônio Cultural.

- A conclusão do processo de revalidação, reforça o reconhecimento e a importância que a Feira de Caruaru tem para a cultura do Brasil. O objetivo é devolver ao homem comum os seus extraordinários valores e tradições - destacou.

Pelo menos a cada dez anos, o Iphan realiza uma nova avaliação dos bens inscritos como Patrimônio Cultural, fornecendo indicativos para que se decida sobre a permanência ou não do título concedido, conforme estabelecido pelo decreto nº 3.551/2000. Entre os objetivos da revalidação estão investigar a situação do bem cultural e levantar informações quanto à efetividade do estado de preservação.

A presidente do Iphan, Larissa Peixoto, que participou da reunião do Conselho Consultivo, salientou os principais pontos observados para a revalidação de um bem imaterial.

- Se ele continua sendo uma referência cultural para aquela comunidade e se há o consentimento dos próprios detentores, ou seja, dos possuidores e praticantes daquele bem imaterial em relação a revalidação do título de Patrimônio Cultural”, explicou. “Os bens imateriais caracterizam-se pelas práticas e domínios da vida social como importantes elementos de sua identidade. São transmitidos de geração a geração - acrescentou Larissa.

A Feira de Caruaru (PE), inscrita no Livro de Registro dos Lugares em 2006, é um local de permanente construção de identidades e de exposição da criatividade popular, tanto em seus aspectos tradicionais como em sua capacidade de recriação, invenção e inovação. Além disso, é referência viva da história e da cultura do agreste pernambucano e, de modo mais geral, da cultura nordestina. Também é um dos principais cartões-postais da cidade que recebe milhares de turistas por ano.

Outros três bens estavam previstos para serem revalidados também na manhã desta quinta-feira, mas serão discutidos na próxima Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, com previsão para ocorrer até o final de agosto. São eles: Ofício das Paneleiras de Goiabeiras, o Tambor de Crioula do Maranhão e o Frevo (PE).

Antes da deliberação final do Conselho, o processo de revalidação da Feira de Caruaru passou por consulta pública e os pareceres de reavaliação foram apreciados pela Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial. Em todas as etapas do processo de revalidação, os detentores são convocados a participar, contribuindo com a elaboração do Parecer de Reavaliação, disponibilizado por 30 dias para que toda sociedade possa se manifestar.

Com informações Ministério do Turismo

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários