Rebeca Andrade dá ao Brasil medalha inédita na ginástica

Nesta quinta-feira (29), a ginasta brasileira Rebeca Andrade, 22, levou a plateia ao delírio e conseguiu conquistar o segundo lugar na final individual geral da ginástica olímpica, em Tóquio.

Com uma performance quase perfeita e embalada ao som de “Baile de favela”, a atleta teve um desempenho espetacular, ficando atrás apenas da norte-americana Sunisa Lee. A russa Angelina Melnikova ficou com o bronze.

Rebeca foi impecável nos quatro aparelhos da final: salto, assimétricas, trave e solo. Mas, a ginasta ainda tem chances de levar outra medalha na decisão do salto, que será disputada no domingo (1), e no solo, na segunda (2).

A vitória de Rebeca é a primeira da ginástica brasileira nesta Olimpíada.

Mesmo antes de disputar os jogos de Tóquio, Rebeca já era tida como uma das favoritas. Ela chegou à final com a segunda melhor soma de notas da etapa classificatória, atrás apenas do fenômeno Simone Biles.

Rebeca, por pouco, não fica longe das Olimpíadas de 2021. Em 2017 e 2019, ela precisou realizar duas cirurgias nos joelhos, após se machucar em competições e ficou longe dos tablados por oito meses. Agora, a “Daiane dos Santos 2″ vai em busca do ouro. O seu melhor a torcida pode ficar tranquila que ela dá.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários