Globo pagou R$ 287 mil a Gabigol e não cortou episódio do cassino clandestino

Gabigol pediu judicialmente que a Rede Globo fosse impedida de veicular o último episódio da série documental Predestinado, que conta a trajetória do jogador.

No capítulo em questão, a polêmica ida do atacante a um cassino clandestino em meio à pandemia da covid-19 é retratada.

Gabigol, através de seus representantes, acusou a emissora de sensacionalismo por abordar o assunto que, segundo ele, não teria qualquer relevância na sua carreira. O pedido foi negado e a parte final do documentário foi ao ar.

Segundo informações, o acordo firmado entre o jogador e a Rede Globo prevê o pagamento de R$ 287,5 mil e mais uma participação de 50% em futuros licenciamentos da produção para Gabigol e estafe, além de proibir abordar a vida amorosa do atleta.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Por O Republicano
Mostrar comentários