Abraji tenta no Supremo obrigar Bolsonaro a desbloquear jornalistas no Twitter

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente Jair Bolsonaro fique impedido de bloquear jornalistas na conta do Twitter dele.

A associação entrou com uma ação no STF para que o presidente seja obrigado a restabelecer em sua conta na rede social os 71 jornalistas que bloqueou por importnação.

O caso foi distribuído, nesta quinta-feira (29), e o mandado de segurança coletivo será apreciado pela ministra Rosa Weber, presidente interina do STF até o fim do recesso do tribunal. O processo será julgado neste sábado (31).

Em junho passado, o ministro da Suprema Corte, Dias Toffoli, já havia negado uma liminar que pretendia obrigar Bolsonaro a desbloquear o veículo jornalístico Congresso em Foco no Twitter. Ele preferiu aguardar o posicionamento definitivo do colegiado sobre o tema.

Em novembro de 2020, o assunto foi pautado no plenário virtual, mas o julgamento foi suspenso por um pedido de destaque do ministro Kassio Nunes Marques para transferir a votação para a sessão por videoconferência.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários