Brasil vai às ruas, hoje, pela impressão do voto eletrônico

O povo brasileiro promete inundar as ruas de várias cidades do país, neste domingo (1), em prol de um único objetivo: que o Congresso Nacional entenda o clamor da nação e aprove a impressão do voto eletrônico.

A PEC do voto eletrônico impresso tem tido a resistência de vários partidos de oposição ao Governo Bolsonaro, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do ministro Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em live recente, o presidente Jair Bolsonaro disse que seria injusto não aprovar a proposta da deputada federal e procuradora aposentada, Bia Kicis (PSL-FD), porque, segundo ele, as mesmas pessoas, que tiraram Lula da prisão e o tornaram elegível ao pleito de 2022, contarão os votos dos candidatos em uma “sala secreta”.

Se o voto impresso não for aprovado, Bolsonaro cogita até não reeleger.

Em junho passado, Bia Kicis e equipe do voto impresso fizeram uma visita ao TSE. Acompanhados dos técnicos do Tribunal, ela ouviu explicações de que as urnas eram seguras, mas se houver fraude, os aparelhos “não deixam rastros”.

A parlamentar resumiu o sistema eletrônico brasileiro em uma frase: “é o crime perfeito”.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários