Nordeste bate recorde na geração de energias eólica e solar, com redução de tarifa feita por Governo Federal

A Região Nordeste – quem diria – vem batendo recorde na produção de energia solar. No dia 19 de julho, por exemplo, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontou que a geração instantânea (pico) alcançou 2.211 MW, ao meio-dia. Esse montante já seria o suficiente para atender a 20% da demanda do Subsistema do Nordeste naquele momento.

O Nordeste também tem alcançado bom desempenho em outra fonte de energia limpa: a eólica, que é gerada pela força do vento. Em 21 de julho, quando a ONS identificou a marca inédita de 11.094MW médios, que seria capaz de atender quase a totalidade da demanda da região Nordeste para o dia.

Os recordes foram comemorados pelo presidente Jair Bolsonaro, no Twitter.

– Após diminuição de tarifas de importação de materiais para produção de energia solar, as fontes limpas de energia ganham cada vez mais espaço e representam 46% da matriz energética do país. O Nordeste registra recordes na geração de energia solar e eólica – disse o presidente.

A energia eólica representa 10,7% da matriz elétrica do Brasil e a expectativa é que chegue ao fim de 2021 com 11,2%. Já a energia solar representa 1,9%, podendo atingir 2,6% até o fim do ano corrente.

Nos próximos dez anos, o Governo Federal espera investir na geração de energia solar R$ 100 bilhões, representando 28% de todo o valor que será captado para o setor. Além disso, o Governo pretende eliminar impostos de importação para equipamentos de energia solar; a fim de gerar competitividade no mercado brasileiro.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários