Senador denuncia que CPI “inverte lógica da investigação e atropela o regimento” da casa: “Usam dois pesos e duas medidas”

O senador Marcos Rogério, que tem sido brilhante em suas explanações nas reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, divulgou, em suas redes sociais, nesta terça-feira (3), que tem ficado perplexo com a condução dos trabalhos do colegiado já no primeiro dia de retorno das atividades do Senado.

- No reinício dos trabalhos dessa CPI, já vemos um grande absurdo. Uma escalada de requerimentos para quebras de sigilos, feitos, indiscriminadamente, sem os fundamentos legais próprios, em total desobediência à Constituição Federal - avaliou.
- Aqui, nesta Comissão, primeiro se quebra o sigilo e, depois, se ouve (o depoente) -
- Estamos invertendo a lógica da investigação - afirmou.

Marcos Rogério, que também já foi relator de outra Comissão, garantiu que a CPI da Pandemia está atropelando o regimento da casa e que os senadores de oposição que, por sinal, fazem parte da cúpula do G7, sabem disso.

E, por fim, o congressista voltou a criticar os seus pares, afirmando que eles usam “dois pesos e duas medidas” para dirigir a CPI.

- A CPI da Pandemia trabalha com dois pessoas e duas medidas. Se recusa a convocar envolvidos em escândalos de corrupção, entre eles Carlos Gabas, do Consórcio Nordeste. Por outro lado, força a barra para convocar o Ministro de Defesa, General Braga Netto, com base em conjecturas e suposições - disparou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários