Medina rejeita se vacinar contra a Covid-19 e está fora do Mundial de Surfe

Gabriel Medina, líder do ranking mundial de surf, está fora do circuito de Teahupoo, na Polinésia Francesa, porque recusou-se a tomar a vacina contra a Covid-19.

Apesar do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) ter disponibilizado imunizantes para todos os atletas brasileiros, a decisão de tomar o fármaco fica sob a responsabilidade de cada atleta e Medina preferiu não se vacinar.

Nesta quinta-feira (5), o surfista comentou o caso nas redes sociais e disse que precisaria cumprir quarentena de 10 dias depois de uma etapa que vai disputar no México, de 10 a 19 de agosto. O problema é que o campeonato de Teahupoo vai de 24 de agosto a 03 de setembro. Ou seja: ele não tem tempo hábil para cumprir a quarentena.

A notícia não foi bem recebida pelo público, já que Medina é um expert nas rasas bancadas de corais e temidas ondas tubulares taitianas. Por lá, o brasileiro disputou quatro finais nos últimos cinco anos. Em duas, foi campeão. Por sinal, é em Teahupoo que serão disputadas as baterias da próxima Olimpíada, em Paris.

Os brasileiros Gabriel Medina (46.720 pontos) e Ítalo Ferreira (33.555) estão à frente no ranking mundial de surf. Ferreira, inclusive, foi medalha de ouro nas recentes Olimpíadas de Tóquio. Mas, nada disso preocupa o líder mundial porque, por enquanto, ele pode não participar de uma etapa.

- Vou ser obrigado a não ir. Sacanagem. Mas, posso descartar uma etapa, então está de boa -

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários