Fux cancela reunião entre os chefes dos três poderes e Bolsonaro rebate: “Estado Democrático de Direito é você ter eleições limpas”

O presidente Jair Bolsonaro comentou, nesta quinta-feira (5), a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, de cancelar a reunião entre os chefes dos três poderes.

Bolsonaro negou ter feito ataques à Corte, defendeu a impressão do voto eletrônico e disse que as críticas se referiam apenas a Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

- Ele [Luiz Fux] havia me convocado para a reunião e, sem me consultar, resolveu decidir. Vou deixar bem claro ao ministro Fux: na minha palavra aqui não tem nenhum ataque ao STF. Zero. Se o senhor não tiver alguém para te informar do que eu falo aqui, eu lamento - criticou o presidente.

Fux disse à imprensa que o Supremo segue ao lado da população, em defesa da democracia brasileira.

- A própria nota do senhor ministro também fala que o STF, de forma coesa, segue ao lado da população brasileira em defesa do Estado democrático de direito. Estado Democrático de Direito é você ter eleições limpas - disparou Bolsonaro.
- O ministro do STF falou que as urnas são confiáveis e ponto final. Todo mundo tem que acreditar nele. Quem questionar essa ideia age contra a democracia, ofende o STF. Ele busca se socorrer com outros colegas para se defender de uma coisa que é dele. Não tem coragem de assumir sua posição - disse, discordando da postura autoritária de Barroso.
- Não cabe a ninguém do Supremo tentar influenciar decisões do parlamento. Se eu faço isso, cometo crime de responsabilidade. O que está acertado para o ano que vem? Isso nos deixa com dúvidas - questionou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários