Viúva de homem morto por seguranças do Carrefour recusa acordo de R$ 1 milhão

Milena Borges Alves, recusou o valor de R$ 1 milhão, oferecido pelo Grupo Carrefour como indenização pela morte de seu marido, João Alberto, ocorrida em novembro de 2020.

Segundo os advogados de Milena, o valor foi considerado muito baixo como compensação para danos morais e materiais, e solicitaram o pagamento mínimo de R$ 10 milhões.

Os advogados divulgaram uma carta aberta, onde questionam o valor da indenização proposta ser o mesmo pago no caso da morte do cão Manchinha, espancado por um segurança na filial da rede em Osasco, em 2018.

“Parece que, para o Carrefour, a valor dado a vida de um cachorro e de um ser humano é exatamente o mesmo”, alegou a defesa.

Já a filha de Milena, enteada de João Alberto, e o pai da vítima aceitaram o acordo proposto pelo Carrefour, mas os valores não foram divulgados.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários