Eduardo Leite cutuca Bolsonaro e diz que impressão do voto eletrônico é “polêmica vazia”

Imediatamente após a Câmara dos Deputados rejeitar a PEC da impressão do voto eletrônico, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), foi às redes sociais e comemorou o feito.

Em post no Twitter, Leite disse que o momento agora seria para tratar, entre outras coisas, de vacina e Amazônia.

- De manhã desfilaram os tanques. De noite desfilou a democracia. Polêmica vazia do voto impresso encerrada. Agora que tal tratar de vacina, inflação, desemprego e Amazônia? - escreveu.

A deputada federal, procuradora aposentada e presidente da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF), que também é autora da proposta, lamentou que os parlamentares não deram ouvidos ao clamor da população brasileira nas ruas, que pedia a auditagem e modernização das urnas eletrônicas.

- Precisávamos de 308 votos. Conseguimos 229 apenas. A Câmara enterrou a possibilidade de auditarmos as eleições. Uma lástima! Agradeço ao povo brasileiro que ficou firme nessa luta. Parabéns a esse povo guerreiro - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários