Recorde de votos em 2010, Palhaço Tiririca rejeitou a impressão do voto eletrônico

O palhaço e deputado federal, Tiririca (PL-SP), votou contra a impressão do voto eletrônico e causou surpresa aos seus eleitores.

Em 2010, Francisco Everardo Oliveira Silva, teve mais de 1,35 milhão de votos e foi o deputado federal mais votado do Brasil.

A eleição de Tiririca ao Congresso Nacional refletia a insatisfação do povo brasileiro em virtude das constantes denúncias de corrupção no Brasil. A campanha do palhaço caracterizou-se pelo deboche e polêmica. Teve tanto sucesso na internet que o humorista conquistou o chamado “voto de protesto”, um retrato do sentimento geral de inconformidade com o descaso público.

Entre os bordões utilizados por Tiririca, na época, dois ficaram bastante conhecidos: "Vote no Tiririca, pior do que tá não fica!" e "Você está cansado de quem trambica? Vote no Tiririca".

Mas, passados alguns anos, o humorista parece que se rendeu à maioria do parlamento e votou contra a vontade popular sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do voto impresso.

Duzentos e vinte e nove deputados votaram a favor e 218 foram contrários à proposta. O projeto precisava de 308 votos para, então, ser remetido ao Senado Federal e passar a valer nas eleições de 2022.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários