VÍDEO: Barros afirma que CPI afastou vacinas do Brasil e Aziz suspende sessão

A CPI da Covid-19 ouvia o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do Governo na Câmara, sobre suspeitas nas negociações da vacina indiana Covaxin, quando o parlamentar perdeu a paciência com as perguntas feitas pela cúpula da Comissão e falou a empresa chinesa Cansino, que desenvolveu a vacina Convidencia, havia oferecido uma boa proposta ao Governo Federal por US$ 17 cada dose.

- A compra da vacina Convidecia seria por US$ 17 dólares. Espero que essa CPI produza bons resultados para o Brasil porque o negativo já fez - disparou, gerando uma grande confusão.

Alheio aos protestos, Barros continuou:

- A CPI afastou vacinas do Brasil - completou.

Em seguida, Omar Aziz (PSD-AM), presidente do colegiado, rebate o deputado e suspende a sessão para “reavaliar o convite ao parlamentar”.

- Afastamos as vacinas que vocês do Governo queriam tirar proveito - disse.

Em entrevista coletiva, Barros reforçou o que havia dito à CPI.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários