Governo de Cuba dá prêmio inusitado a boxeador que foi ouro em competição e gera revolta nas redes sociais

O boxeador cubano Ronny Álvarez foi medalha de ouro na modalidade durante os Jogos Pan-Americanos Juvenis 2021, realizados em Guadalajara, no México.

Apesar de ter sido o melhor no esporte, ao chegar em Cuba, sua terra natal, recebeu do governo castrino, vamos dizer assim, uma espécie de prêmio de consolação. É que, enquanto país como o Brasil, premiaram seus atletas vencedores em Tóquio com bolsas que chegaram a R$ 400 mil, Cuba deu uma cesta básica ao boxeador.

O “prêmio de consolação” foi entregue a Álvarez em 8 de agosto, durante sua chegada à ilha. As fotos foram publicadas por Raúl Javier Morales Pérez, autoridade de uma entidade esportiva no município de Chambas, e viralizaram nas redes sociais, de forma negativa, claro.

- Que vergonha! Veja o ‘prêmio’ que a ditadura dá ao boxeador Ronny Álvarez, vencedor da medalha de ouro no México. E ainda publicam como se fossem produtos de grande valor - escreveu no Twitter o jornalista cubano Mario J. Pentón.

Em outros países, atletas de destaque levam pra casa dinheiro, títulos e benefícios sociais.

Nas Olimpíadas de Tóquio deste ano, a delegação cubana conquistou grandes vitórias. Foram 15 medalhas: 7 ouros, 3 pratas e 5 bronzes. A maior parte dos títulos veio do esforço dos boxeadores. O que será que o governo cubano deu a eles como premiação pelos excelentes resultados?

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários