Tarcísio diz que Ferrogrão será seu "maior legado"

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que o leilão da Ferrogrão será seu “maior legado” para as futuras gerações.

Com 933 quilômetros, a ferrovia ligará o município de Sinop, no Mato Grosso, a Miritituba, no Pará. O traçado paralelo à BR-163 será rota de escoamento de produtos entre as regiões de forma rápida, segura e muito mais barata.

Tarcísio não esconde a sua felicidade em ver a obra sair do papel.

- Sinceramente, eu não sou louco de apostar numa ferrovia que não tenha interessados e que não seja viável. Há empresas interessadas. O projeto é, absolutamente, viável e será um exemplo em licenciamento ambiental, porque é isso que ele deve ser - afirmou.

Ainda segundo o ministro, o Governo Bolsonaro já tem “o que é mais difícil em qualquer empreendimento, que é o investidor interessado” e acrescentou que a ferrovia será “um modelo de sustentabilidade”.

- Os povos indígenas serão ouvidos, bem como todos os interessados. Essa ferrovia será um modelo de sustentabilidade. Essa é a minha prioridade - finalizou.

À propósito, o chefe da Infraestrutura é cotado para ser um dos candidatos ao Governo de São Paulo. Mas, por enquanto, ele ainda não confirmou a pretensão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários