VÍDEO: Sérgio Reis congrega caminhoneiros em defesa da impressão do voto eletrônico e da democracia no Brasil

O cantor e ex-deputado federal Sérgio Reis está organizando uma grande paralisação de caminhoneiros que promete paralisar o país por 72 horas, na semana que antecede o feriado da Independência. Entre as reivindicações, a defesa da impressão do voto eletrônico e o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

– Nós vamos parar 72 horas. Se não fizer nada, nas próximas 72 horas ninguém anda no país. Vai parar tudo. Não é só Brasília. É o país. Nada nunca foi igual ao que vai acontecer. Se eles (os ministros do STF) não atenderem ao nosso pedido, a cobra vai fumar – disse o cantor, em reunião com empresários do agronegócio e caminhoneiros.

O presidente Jair Bolsonaro também demonstrou toda a sua insatisfação com a postura dos integrantes da Corte, afirmando, neste sábado (14), que pedirá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o impeachment dos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, que têm interferido em outros poderes, impedido o chefe do Executivo de governar e até mesmo prendido apoiadores do Governo Federal.

A paralisação dos caminhoneiros deve acontecer nos três dias que antecedem o feriado de 7 de setembro.

– Vamos fazer um movimento clássico, sem agressões. Queremos dar um jeito de movimentar esse país e salvar o nosso povo. Estamos organizando, talvez, (para os dias) 4 a 6 de setembro. Dia 7 de setembro, não queremos fazer nada para não atrapalhar o desfile do nosso presidente, que é muito importante – avaliou.
– O Brasil inteiro vai estar parado. Ninguém trafega. Ninguém sai. Ônibus volta para trás com passageiros. Só vai passar Polícia Federal, ambulância, bombeiro e cargas perecíveis. Fora isso, ninguém anda no Brasil – avisou.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários