Provavelmente, Pacheco descartará abertura de impeachment contra Barroso e Moraes

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ao que tudo indica, vai descartar abrir processos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), contrariando a vontade do presidente Jair Bolsonaro que, no sábado (14), afirmou em suas redes sociais que pedirá uma investigação contra Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Barroso tem, constantemente, interferido em outros poderes, feito reuniões com líderes de partido e solicitado a troca de membros da Comissão Especial que avaliava a impressão do voto eletrônico por outros deputados que eram contrários. A campanha foi tão forte que a PEC do voto auditável não passou na Câmara.

Por outro lado, Moraes tem mandado prender todos aqueles que usas as redes sociais para expressar sua opinião sobre a postura política do Supremo; alegando uma suposta “milícia digital” e atentado contra as instituições democráticas. O que vários juristas experientes na área, como Ives Gandra, afirmam não ocorrer.

De acordo com reportagem do portal UOL, Pacheco considera que pedidos de afastamento de ministros da Suprema Corte não podem ser banalizados e devem ser tratados com a mesma sobriedade com que são analisados os pedidos contra Bolsonaro na Câmara.

No Twitter, o presidente publicou que os magistrados "extrapolam com atos os limites constitucionais". Na sexta (13), Moraes determinou a prisão do ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, por suposta participação em “milícias digitais”. Esse processo de “mílicias digitais” foi criado, por sinal, após Moraes ser obrigado a arquivar outro anterior que não descobriu nada, segundo a Polícia Federal afirmou.

Pacheco deverá dar uma resposta definitiva ainda esta semana.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários