VÍDEO: Em luta contra o Estado Islâmico, por pouco atiradora curda não leva tiro na cabeça

Um vídeo de 2017, que voltou a circular nas redes sociais, mostra uma combatente da tropa de mulheres curdas (YPJ - Women's Protection Unit) escapar ilesa de um tiro mortal na cabeça. Ela estava em confronto contra membros do grupo terrorista Estado Islâmico, em Raqqa, na Síria.

Nas imagens, é possível ver que a bala, de grande calibre, passa bem atrás da cabeça da mulher e faz um grande furo na parede.

A moça parece não se chatear com o fato de quase ter morrido, mas fica feliz que o adversário errou o alvo e comemora, ao mesmo tempo em que pede aos colegas que interrompam a gravação de celular.

- Chega! Chega de filmar! – diz, enquanto sorri e olha o buraco deixado.

Raqqa é considerada a “capital” do Estado Islâmico e, em 2017, os radicais tentavam controlar o local, mas a população armada e com ajuda dos Estados Unidos, conseguiu vencer os extremistas e eles não conseguiram tomar cidade.

Apenas, em junho de 2017, 173 de civis morreram em Raqqa. Em outubro do mesmo ano, o conflito terminou com vitória para os moradores da região.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários