Apresentadora da CNN revela ter sido agredida em ato do PT de 2014

Daniela Lima, âncora da CNN, disse que manifestantes do PT, em 2014, a agrediram com chutes, quando ela cobria o ato. E que, para se livrar, dos ataques, teve ajuda de seguranças de um hotel próximo ao local do protesto.

– Eu apanhei fisicamente em um evento do PT, quando a imprensa era chamada de PIG, Partido da Imprensa Golpista, e não de Comunista, como ela é hoje. Tomei um chute. Quem me salvou foram os seguranças do hotel onde aconteceu o evento. Aí, muita gente me pergunta: “Qual é a diferença?”. A diferença é que fui agredida por militantes petistas – relembrou Daniela.

E acrescentou:

– Houve um posicionamento formal na época. Paulo Okamotto (presidente do SEBRAE durante o governo Lula), que hoje já não é mais vivo, foi rapidamente até onde a imprensa estava, me procurou, houve um pedido de desculpas formal do partido. O governo era o governo Dilma. Houve um pedido formal de desculpas a mim (por parte) da Secretaria de Comunicação da Presidência da República – disse.

Ela disse que ficou “chocada” com a reação dos manifestantes e lembrou que o papel da imprensa é fiscalizar.

– Jornalismo tem como uma das funções mais essenciais ser fiscal do poder, porque, sem fiscal, todo poder tende a extrapolar os seus limites, as quatro linhas, para ficar em uma metáfora que está na moda agora. (…) Esse é o trabalho que eu (fiz) ontem, que eu faço hoje e que, se Deus quiser, eu vou continuar fazendo amanhã – assinalou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários